segunda-feira, 2 de abril de 2012

PRIVILÉGIO DE ESTAR NA PRESENÇA DE DEUS

Txt. Hb. 10.19-25 (King James)
19. Sendo assim, irmãos, temos plena confiança para entrar no Santo dos Santos mediante o sangue de Jesus,
20. por um novo e vivo Caminho que Ele nos descortinou por intermédio do véu, isto é, do seu próprio corpo.
21. Temos, portanto, um magnífico sacerdote sobre a Casa de Deus.
22. Desta forma, acheguemo-nos a Deus com um coração sincero e com absoluta certeza de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada, e tendo os nossos corpos lavados com água pura.
23. Sem duvidar, mantenhamos inabalável a confissão da nossa esperança, porquanto quem fez a Promessa é fiel.
24. E consideremos uns aos outros para nos encorajarmos às manifestações de amor fraternal e às boas obras.
25. Não abandonemos a tradição de nos reunirmos como igreja, segundo o procedimento de alguns, mas, pelo contrário, motivemo-nos uns aos outros, tanto mais quanto vedes que o Dia está se aproximando.

INTRODUÇÃO

Quando se lê a epístola aos Hebreus percebe-se muitas coisas às vezes difíceis de entender. Por isso, para compreender sua mensagem, é necessário conhecer um pouco sobre o Antigo Testamento, principalmente o Pentateuco.
Esta epístola até o dia de hoje apresenta dúvida quanto a sua autoria. Alguns acreditam que foi Paulo, outros Apolo. Mas a maioria acredita que se trata de um escritor anônimo. Mas nosso intuito aqui não é debater sua autoria, isto não será necessário porque esta epístola foi escolhida por Deus para fazer parte do Cânon, ou da Bíblia, sendo verdade de Deus.
Portanto nesta passagem que lemos buscaremos compreender o privilégio que temos de entrar na presença de Deus.


I - ENTRAR NO SANTOS DOS SANTOS V.19.

No A.T havia o Templo em Jerusalém, neste templo havia vários compartimentos. Havia o lugar dos não judeus, ou gentios, o lugar dos judeus homens, lugar das mulheres, lugar dos sacerdotes, o altar do sacrifício, o lugar santo e o lugar santíssimo. No lugar santíssimo era onde estava a presença de Deus, e somente o Sumo sacerdote poderia entrar neste lugar de ano em ano para sacrificar, mas antes ele tinha que oferecer sacrifício pelos seus pecados para poder entrar. Conta a tradição que era amarrado uma corda no sumo sacerdote, caso ele estivesse em pecado e morresse seria puxado para fora, pois ninguém poderia entrar.
Mas hoje nós temos liberdade, confiança, intrepidez para entrar na real presença de Deus. isto é um grande privilégio. Não há mais restrição. Cristo através de seu sangue nos proporcionou isto.

II – UM NOVO E VIVO CAMINHO. V.20

Havia, ainda na entrada do Santo dos Santos, um véu, ou seja, uma cortina. Esta cortina era o símbolo de separação entre o homem e Deus, sendo necessário um intermediário, o Sumo Sacerdote, entre Deus e o homem. Mas Cristo nos abriu, nos dedicou, nos aperfeiçoou, nos descortinou, nos abriu esta entrada para a presença de Deus.
Na cruz, Cristo, após o brado “Está Consumado”, a bíblia diz que o véu do templo rasgou de alto a baixo, destruindo a separação entre Deus e o homem, trazendo agora a reconciliação. Este novo e vivo caminho foi proporcionado pelo corpo de Cristo, simbolizado neste verso pelo véu, que foi rasgado por nossos pecados.

III – GRANDE SACERDOTE. V. 21

Não precisamos mais de um sacerdote que faça intermédio entre nós e Deus, pois temos um magnífico sacerdote sobre a Casa de Deus, o qual é Cristo. Não precisamos de homens e mulheres que sejam mediadores entre nós e Deus. Infelizmente há muitas pessoas que se intitulam ter mais comunhão com Deus do que outras; dizendo que Deus fala com elas ao ponto de atrair pessoas para si como se fosse um mediador, ou seja, aquela pessoa que fala com Deus por você. Isto não é mais preciso, todos temos a liberdade de falar com Deus e ele nos ouve através de Cristo. E através dele temos acesso a Deus.

IV – ACHEGUEMO-NOS A DEUS. V. 22

Temos o privilégio de poder entrar na presença de Deus. Podemos nos achegar mais próximo de Deus, mais intimamente. Mas devemos achegarmo-nos desta forma:
A – Coração sincero – sem falsidade, até porque a Deus ninguém engana.
B – Absoluta certeza de Fé - sem dúvida ou medo, mas confiante que não seremos destruídos, mas recebidos pelo amoroso Deus.
C – Tendo os corações aspergidos (borrifados, regados, purificados) – é quando o sangue de Cristo está em nosso coração, pois ele nos purifica do todo pecado.
D – Sem consciência culpada - livre de qualquer acusação. Como diz Paulo: apresentar uma consciência pura diante de Deus e dos homens.
E – Corpos lavados com água pura – purificados de toda contaminação deste mundo. Rm 12.1: Apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.
V – Confissão da nossa Esperança. V. 23.
Sem duvidar, mas mantendo firme a fé, de que podemos entrar na presença de Deus, porque quem prometeu é fiel para cumprir. Quem fez a promessa pode cumprir.
VI – Encorajando uns aos outros. V. 24.
Há uma grande importância de vivermos em comunhão, sempre encorajando uns aos outros a viver na presença de Deus. Estimulando a buscar sempre a Deus.

VII – REUNIR COMO IGREJA. V. 25.

Jamais devemos abandonar o culto. Devemos freqüentar para que nossa fé seja aumentada. Não só isso, mas também motivar uns aos outros a se reunir para cultuar a Deus.
E o autor dá motivos para isso, quando diz que o Dia está se aproximando.

CONCLUSÃO.

Muitas pessoas não entraram ainda na presença de Deus, talvez porque não compreendiam este privilégio. Outros vivem correndo atrás de intermediários (profetas, reveladores, videntes) por desconhecer este privilégio. Mas você tem a oportunidade de entrar na presença de Deus hoje. Isto porque você está tendo a oportunidade de conhecer esta verdade.

Um comentário:

  1. Só Lembrando antes que eu esqueça, esse sermão e do meu amigo e Missionario Fernando Souza, hoje fazendo parte da Ig. Batista de Santa Maria da Vitória. Veronilton Paz

    ResponderExcluir