domingo, 31 de maio de 2020

MANÁ: ATOS 13.1-52


LIÇÃO:
Quando pregarmos o evangelho teremos rejeição de muitas pessoas que se serão opositores do evangelho, mas teremos também pessoas que tocadas pela graça eficaz de Deus serão alcançados pela pregação e se unirão à igreja.

1. O QUE ESTE TEXTO FALA SOBRE DEUS?
Deus envia os seus servos para pregar o evangelho e ela não voltará vazia, trará salvação para os que crerão e condenação para os que não crerem (v.42-44), Deus tem um só evangelho que é boa noticia para os que recebem e traz uma má notícia aos que o rejeitam (v.45-46)

2. O QUE ESTE TEXTO FALA SOBRE MIM?
Eu devo pregar e viver este evangelho com todas as forças da minha alma, não olhar para os que rejeitam. pois eles darão contas a Deus e do sangue deles estarei limpo. Porém, devo olhar para quem me mandou pregar, obedecer sua ordem e anunciar o evangelho, quando alguem não desejar me ouvir ir em busca de outros que queiram escutar o evangelho (v.46). Tenho pregado animado o evangelho?

3. O QUE DEUS ME ORDENA NESTE TEXTO?
Deus nos ordena confiar os resultados da nossa pregação ao Senhor, pregar sem, contudo, ficar preso ao resultado, confiar que a pregação fiel trará os seus frutos,. Mas, acima de tudo, saber que a nossa função não é ser popular,mas obediente e fiel ao Senhor, mesmo que isto nos gere oposição e contradição por parte de alguns (v.45), devo manter o mesmo nível de pregação pautada nas Escrituras como Paulo fez (vv,.1-41)

4. QUAL A PROMESSA DE DEUS NESTE TEXTO?
Deus promete que, mesmo que surja oposição, haverá frutos se formos fieis na pregação. Enquanto alguns rejeitarão, zombarão (v.41, 46), mas haverão os que crerão porque tem os que Ele mesmo destinou na eternidade para a vida eterna (v.48), assim sendo, a eleição divina é um incentivo à evangelização, Deus tem eleitos, então estes crerão e eu terei fruto, por isso eu prego para todos, pois o Senhor é quem sabe quem são os eleitos, estes irão crer, minha pregação terá frutos.

5. O QUE DEUS ME ALERTA NESTE TEXTO SOBRE O PECADO?
É pecado negligenciar a pregação do evangelho. Deixar de levar o evangelho é uma afronta a Deus, pois Ele mesmo ordenou, quando deixo de falar do amor de Deus para salvação dos pecadores arrependidos e da sua ira aos que rejeitam o evangelho, eu estou sendo negligente com algo que o proprio Deus nos entregou, a missão de levar sua Palavra até os confins da terra. Fujamos do pecado dde negligenciar a pregação do evangelho.

 Pr. Veronilton Paz da Silva - IPB Zé Doca - MA


segunda-feira, 11 de maio de 2020

REFLEXÃO BÍBLICA: JESUS, O PÃO DA VIDA


TEXTO: JO 6.35
“Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede”.

Introduzindo esta mensagem gostaria de trazer a informação que o termo pão vem do grego “arton” e significa alimento necessário para a vida. Quando Jesus declara-se o pão da vida, está nos dizendo que Ele é o que necessitamos para viver uma vida completa e feliz. Jesus é tudo que necessitamos para termos uma vida plena e cheia de gozo, bem como para adquirirmos vida eterna. Sobre a declaração de Jesus: “Eu Sou o pão da vida” queremos enfatizar três verdades eloquentes e pululantes sobre o Filho de Deus:

Primeira, Ele é o Pão Vivo que desceu do céu. Deus enviou o seu Filho ao mundo por amor ao pecador como Jesus explicou para Nicodemus: Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16), Este pão foi prefigurado no maná que alimentou o povo de Deus no deserto, pois quem estava sustentando eles espiritualmente não era aquele maná físico, e sim Jesus Cristo, o pão vivo que traz a vida do céu para o ser humano: 32 Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. 33 Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo” (Jo 6.32-33). Jesus trouxe a presença de Deus para os homens de modo permanente, Ele é o Emanuel, Deus conosco (Mt 1.23).

Os homens caminhavam de modo desalentado, sem qualquer perspectiva de esperança futura. Deus, então vendo que todos estavam extraviados, distantes Dele pelo pecado como está escrito: 10 Não há justo, nem um sequer, 11 não há quem entenda, não há quem busque a Deus; 12 todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer” (Rm 3.10-12), resolveu solucionar esta situação de uma vez por todas, enviando Jesus, o Pão do céu para consertar pessoas desmanteladas e transformá-las em Novas Criaturas como afirma Paulo: E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (II Co 5.17). Jesus abriu o céu para homem, criou uma ponte entre a terra e o céu porque é o Pão que veio do céu para manifestar o amor de Deus aos homens.

Segunda, Ele é o Pão Vivo que tira o vazio da alma. Quando se está com fome, vem uma sensação de vazio no estômago, causa uma dor que somente é aliviada quando se ingere alimentos. A alma do ser humano possui um vazio desde a queda de Adão, por isso o homem está sempre em busca de saciar esta fome espiritual que toma conta da sua alma, exemplo disso são as dependências químicas, eletrônicas, sexuais, etc. que escravizam pessoas e as levam para uma vida longe de Cristo. São muitas algemas espirituais que estão mantendo almas preciosas escravas porque em busca de uma satisfação elas acabaram subjugadas ao invés de saciadas, necessitando assim de uma ação de alguém mais forte para que as tire daquela situação, somente Jesus pode fazer isso.

O teólogo Agostinho de Hipona afirmou que “o homem foi criado para viver com Deus, em Deus e para Deus; ele andará em muitos lugares e de formas em busca de satisfação, mas somente estará satisfeito quando se voltar para Deus, pois em Deus está a sua plena satisfação”, por isso que Jesus disse “o que vem a mim jamais terá fome e o que crê em mim jamais terá sede” (Jo 6.35), pois Ele é o Pão que tira a fome (vazio) da alma e traz vida e alegria para o coração. Venha para Jesus para que o vazio do seu coração seja retirado e sejas preenchido com a vida que há em Jesus. Se em tua alma existe um vazio, receba pela fé a paz que Cristo te oferece para que todo e qualquer vazio seja preenchido pela sua presença.

Terceira, Ele é o Pão Vivo que traz vida eterna para o homem. O homem se alimenta para que para que sua vida, organismo fique saudável, e não venha a perder a vida. Jesus é o Pão da Vida que traz vida eterna, Ele impede que a gente se perca eternamente. A comida aqui na terra perece, mas Jesus é a comida que subsiste para a vida eterna, pois Ele falou isso para algumas pessoas que queriam segui-lo somente por causa do pão terreno que foi multiplicado: Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do Homem vos dará; porque Deus, o Pai, o confirmou com o seu selo” (Jo 6.27). Todo aquele que crê em Jesus recebe vida eterna: De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.40). O pão terreno impede a fraqueza do organismo e a morte física, Jesus o Pão da vida impede a fraqueza da alma e condenação eterna, Ele nos concede salvação não apenas agora, mas por toda a eternidade.

Talvez você pense que não seja tão ruim para precisar se converter a Cristo, mas as Escrituras afirmam que todos pecaram e estão afastados de Deus (Rm 3.23), tanto faz eu, você ou um bandido que está em um presídio, somos todos pecadores e precisamos nos arrepender e entregar a vida a Cristo. Deus tem um padrão de perfeição para nós, jamais conseguiremos atingir este padrão, mas Jesus atingiu por nós, assim sendo somente quem serve a Cristo é aceito por Deus. Quem sabe você pense que é pecador demais para ser salvo, quero que saibas que Jesus veio a este mundo para salvar pecadores:  Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal” (I Tm 1.15, não importa quão miseráveis eles sejam, Jesus salva o mais terrível dos pecadores, se este entregar-se a Cristo e passar a viver para Ele.

Concluindo, Jesus o Pão da vida foi um presente que Deus enviou ao mundo; Ele tira o vazio da alma do ser humano e lhe concede vida eterna. Se você tem estado com sua alma angustiada, Jesus te oferece paz para a alma, descanse Nele! Se ainda não tens certeza de salvação, aconselhamos você para que volte-se para Cristo e Ele te oferece vida eterna segura e garantida. Receba a Cristo hoje como o seu Único e Suficiente Senhor e Salvador.

Autor: Pr. Veronilton Paz da Silva


sábado, 9 de maio de 2020

REFLEXÃO BÍBLICA: JESUS, O REI QUE AMA ESTAR NO MEIO DE PECADORES


TEXTO: LUCAS 23.32-33
32 E também eram levados outros dois, que eram malfeitores, para serem executados com ele. 33 Quando chegaram ao lugar chamado Calvário, ali o crucificaram, bem como aos malfeitores, um à direita, outro à esquerda”.

Inicialmente, gostaria de anotar que Jesus sempre esteve no meio de pecadores. Ele andou com eles, comeu com eles, devido a isto era recriminado pelos religiosos por causa do seu amor demonstrado por aquelas pessoas que já tinham sido alijadas da sociedade. Ele veio buscar e salvar o perdido (Lc 19.10), veio resgatar aqueles que ninguém dava nada por eles. O Senhor tem poder para transformar um ser inútil para sociedade em alguém útil e agraciada por Deus.

Nesta passagem escolhida, vimos que até mesmo na hora da sua morte, ele é colocado no meio de pecadores, entre dois malfeitores, criminosos que passaram a vida toda cometendo crimes. Todavia, na hora da morte aqueles homens se depararam com o Senhor da vida, Jesus estava ali sendo julgado entre pecadores. Algumas lições bíblicos sobre este auspicioso, bendito e eternal Rei.

Primeira, Jesus está no meio dos pecadores para levar-lhes a Palavra da Verdade. O Senhor sempre falou a verdade, mas não apenas isso, Ele era a própria verdade (Jo 14.6), esta verdade liberta: ”E Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). A Palavra que sai da boca de Jesus é a mais pura verdade, superior a palavra de reis e profetas, pois aqueles diziam “assim diz o Senhor”, mas Jesus dizia “Em verdade vos digo (Jo 5.24), isto indica que os profetas apontavam para Deus, Jesus apontava para si mesmo, Ele é Deus, Ele é a verdade pura e cristalina, superior a qualquer palavra proferida por quem quer que seja. Ao abrir as Escrituras desde Genesis 1.1 até Apocalipse 22.21, verás ecoar esta verdade bendita, Jesus é o sim, o amém de Deus, o cumprimento verdadeiro das promessas de Deus ao seu povo.

Alguns dizem que não existe verdade absoluta, mas nós cristãos cremos que as palavras que emanam da boca de Jesus em todas as Escrituras são absolutas em matéria de fé e prática para a vida de todo ser humano que levar a sério a vida espiritual. A verdade que procede de Deus ela inunda a nossa alma e traz refrigério para a nossa vida. Quem está em Cristo não pode viver uma vida de mentira, pois Cristo nos traz a Palavra da Verdade e por esta Palavra vivemos, nos movemos, existimos e o adoramos. Jesus é a Palavra Viva que desceu do céu, Ele sustenta todas as coisas (Hb 1.3). Ele é a Palavra da Verdade que quando vinda ao coração do pecador traz a fé que ele precisa para ser salvo, pois a fé vem pelo ouvir a pregação da Palavra de Cristo (Rm 10.17). Somente Jesus pode revelar a Palavra da verdade ao coração do homem! Você já tem a Palavra da Verdade no seu coração?

Segunda, Jesus está no meio dos pecadores para convidá-los ao arrependimento. Jesus sempre está convidando os pecadores, esta foi sua primeira pregação: (Mt 4.17), ao longo do seu ministério Ele sempre convidou pessoas para que se arrependam dos seus pecados, pois se não se arrependerem todos irão perecer como atesta a Palavra de Deus: se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lc 13.3). O arrependimento não é uma mensagem para que alguns pregadores ensinem, todos os pregadores deveriam pregar constantemente sobre arrependimento para remissão de pecados, pois esta foi a mensagem de Jesus, dos apóstolos, da igreja primitiva, até  hoje a nossa pregação nunca deve deixar de ter um confronto ao pecado, um convite ao arrependimento e um desafio para que o pecador tome uma decisão.

O pregador que não trouxe na sua mensagem um convite ao arrependimento não está imitando Cristo, não está pregando biblicamente, pois todo texto bíblico fala sobre Deus, de modo pessoal, possuem uma ordem divina, exala uma promessa do céu e um confronto ao pecado para que o homem possa se arrepender e abandonar os seus pecados. Jesus ao se deparar com a mulher a adúltera lhe fez este desafio: “vá e não peques mais” (Jo 8.11), pois o verdadeiro arrependimento leva a pessoa a fugir do pecado, causa uma tristeza pelo mal cometido e uma volta para Deus, abandonando todo e qualquer pecado. Jesus continua hoje convidando pecadores ao arrependimento, Ele está te chamando agora e dizendo: “Arrependa-se dos seus pecados”. Esta decisão precisa ser urgente, pois amanhã pode ser tarde demais.


Terceira, Jesus está no meio dos pecadores para lhes oferecer vida eterna. O maior homem que já passou por esta terra morreu de braços abertos oferecendo salvação à humanidade. Ele disse: Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão” (Jo 10.28), ou seja, a vida eterna é uma realidade na pessoa de Jesus. Ele te oferece salvação gratuita, segura e eterna. A maneira de tomar possa desta salvação é crendo na pessoa de Jesus e rendendo a sua vida a Ele como Jesus afirmou: “Em verdade vos digo que quem crê em mim tem a vida eterna” (Jo 6.47). A salvação está disponível para todos que reconhecendo-se pecadores passam a crer na pessoa de Jesus, o apostolo João afirmou esta verdade preciosa ao escrever que: 11 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho.
Aquele que tem o Filho tem a vida; 12 aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. 13 Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus”
(I Jo 5.11-13). Esta salvação não depende de suas obras, pois ela é somente pela graça, por meio da fé, isto não vem do homem é um dom (presente) de Deus, não vem das obras para que ninguém se orgulhe (Ef 2.8-9), basta crê em Jesus!

Talvez algumas pessoas estejam na dúvida se são de fato salvas e surgem a pergunta: Será que sou um salvo? Como saber que tenho salvação? A resposta é bem simples, aquelas pessoas que creram em Jesus, continuam sendo pecadoras, porém, não tem mais prazer de viver no pecado: Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus” (I J0 3.9), quando cometem algo que desagrada a Deus se entristecem e querem sair daquela situação, confessa o pecado a Deus e deixa de praticar: O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia” (Pv 28.13), assim sendo, se você deseja servir a Cristo precisa abandonar todo o pecado, pois a causa da salvação é a graça de Deus, mas a evidencia visível da salvação é uma vida de boas obras, fugindo do pecado, vivendo para a gloria de Deus: Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus” (Mt 5.16). No texto que lemos no inicio tem dois malfeitores, um deles permaneceu impenitente e o outro se arrependeu e ouviu de Jesus a promessa: “Em verdade te digo que hoje mesmo estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43). Jesus nos oferece vida eterna segura e garantida! Você quer? Renda-se a Cristo ainda hoje!

Concluindo, queremos dizer que Jesus o Rei que ama habita no meio dos pecadores, faz isso porque ama pecadores, deseja que estes conheçam a Palavra da verdade, se arrependam dos seus pecados e tenham vida eterna. Este Ser Supremo e Celestial te ama e quer se dá a conhecer por ti. Entregue-se a Ele hoje e receba a certeza de Salvação, tenha toda a tua vida transformada pelo Poder de JESUS, O REI QUE AMA ESTAR NO MEIO DE PECADORES!!!

Autor: Pr. Veronilton Paz da Silva

quarta-feira, 6 de maio de 2020

PROGRAMA OPINIÃO E DEBATE SOBRE A PERSEVERANÇA DOS SANTOS.


REFLEXÃO BÍBLICA: NINGUEM FALA COMO JESUS


TEXTO: JOÃO 7.44-46
44 alguns dentre eles queriam prendê-lo, mas ninguém lhe pôs as mãos. 45 Voltaram, pois, os guardas à presença dos principais sacerdotes e fariseus, e estes lhes perguntaram: Por que não o trouxestes? 46 Responderam eles: Jamais alguém falou como este homem”.

Incialmente, queremos dizer que Jesus é incomparável, ninguém se compara a Ele. Os guardas que foram enviados como seus algozes voltaram como diz o ditado “de mãos abanando”, sem trazer Jesus. A ideia dos religiosos era que Ele fosse trazido humilhado pela sua guarda. Quando chegam lá e são perguntados: Cadê o homem? Não mandamos vocês o trazer preso? Porque não trouxeram? Os guardas deram uma resposta que ecoou nos seus ouvidos, pois aquele que tentavam desqualificar era um Ser Divino, por isso que concordamos com aqueles guardas: Jamais alguém falou como este homem”, Porque ninguém consegue falar como Jesus, nesta reflexão queremos trazer uma resposta simples e envolta em humildade, porque Jesus é maior do que tudo que sabemos sobre Ele, Vamos em frente?

Primeira, Somente Jesus fala com autoridade divina. Jesus é o Deus feito carne, que tornou-se um de nós, sentiu as nossas dores, morreu a nossa morte para nos conceder a vida. Porém, mesmo Ele tendo recebido uma pele humana não deixou de ser Deus, Ele tem autoridade divina pois a sua autoridade se estende na terra e no céu (Mt 28.18), se sua autoridade estende até o céu, Ele tem autoridade como Deus e como homem (Jo 17.6), as suas palavras tinham uma autoridade divina tamanha que Ele sustenta o universo pela sua palavra (Hb 1.3).

A sua autoridade divina é vista nas suas palavras quando Ele declara aos ventos e ao mar e estes lhe obedecem (Mc 4.35-41), ordena aos demônios e estes batem em retirada (Mc 5.1-20), com a sua palavra cura as doenças (Mc 5.1-43), e na cruz do calvário com as suas palavras nos libertou definitivamente ao proferir: “Está consumado” (Jo 19.30), as palavras de Jesus possuem uma autoridade divina, tudo que Ele fala devemos obedecer, pois Ele tem toda autoridade e nós apenas devemos lhe obedecer.

Quando Ele profere uma palavra, não está falando como um mero homem como pensavam os arianos, mas como Deus, sua voz é tão poderosa que quando a ouviu caiu aos seus pés como morto (Ap 1.17), Suas palavras possuem autoridade divina e estas palavras transformam o mais perdido dos pecadores, sua palavra ressuscita até um morto de quatro dias (Jo 11.39-44) para provar a sua autoridade divina até mesmo sobre a morte! Ele é Deus! Sua Palavra tem autoridade divina! Ele pode com uma palavra apenas mudar toda a sua vida e todas as circunstâncias que o fazem sofrer!

Segunda, Somente Jesus fala de modo libertador. Quando Jesus pregou as pessoas, trouxe liberdade para elas, quando as suas palavras estão em nós temos verdadeira liberdade, pois ao conhecemos a verdade proferida pela sua boca, esta nos liberta verdadeiramente, conforme Jesus mesmo atesta: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32), ao ter contato com a Palavra de Jesus, elas modificam a nossa alma, nos libertam do pecado, do diabo e da carne, as palavras de Jesus trouxeram libertação para um homem perseguidor do cristianismo, sanguinário que estava odiando Jesus e os seus seguidores chamado Saulo de Tarso, tornando-o num pregador do evangelho (At 9.20), Ele transforma um desonesto e egoísta chamado Zaqueu em um homem honesto e generoso (Lc 19.8), Ele pode te libertar e te fazer ser uma pessoa transformada pelo seu poder.

A libertação precisa ser vista pelos que nos rodeiam, a nossa vida precisa ser uma carta aberta para que as pessoas leiam e vejam Cristo em nós (II Co 3.3), pois se a vida de Cristo não é enxergada em nós pelas pessoas, existe algo errado com a nossa fé, pois quando temos fé, esta é demonstrada através de uma vida de boas obras – obediência (Ef 2.10). Se você já foi liberto por Cristo não pode mais viver em pecado, alias, a liberdade que Ele nos deu não foi para viver na carne, mas viver no Espírito (Gl 5.16), agradando a Deus e tendo a sua vida como um testemunho vivo da graça transformadora de Jesus, vivendo para agradar a Deus em tudo. Não podemos ir além das Escrituras, nem ficar aquém do elas nos dizem, uma verdade inaudita que Deus nos revelou na sua Palavra é que Ele liberta pecadores para viver uma vida nova (II Co 5.17). Queira esta liberdade que a Palavra de Jesus traz para você!

Terceira, Somente Jesus tem palavras de vida eterna. Jesus estava rodeado de pessoas que diziam ser seus discípulos, pois comeram dos pães que Ele multiplicou (Jo 6.1-15), Jesus endureceu o seu discurso dizendo que o seu objetivo estava errado, pois não estavam ali por causa Dele, mas dos pães e peixes que Ele multiplicou (Jo 6.26-27), devido a este discurso muitos começaram a abandonar as fileiras de Cristo (Jo 6.66), alguém tentou interpelar Jesus para que fizesse um discurso mais agradável, pois aquele discurso era muito duro para ser suportado pelas pessoas (Jo 6.60). Jesus então chega para os doze e lhes desafia: “Porventura, quereis vós outros retirar-vos (Jo 6.67), ou seja, quem não suportar a minha verdade pode se retirar. Pedro, afoito como era, um homem entre trancos e barrancos, fraco e ao mesmo tempo sincero abre seus lábios e diz uma das maiores verdades da história do cristianismo, vejamos: 68 Respondeu-lhe Simão Pedro: Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras da vida eterna; 69 e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus” (Jo 6.68-69).

Queridos, talvez muitas vozes já se tenha feito ouvir por vocês e prometeu muitas coisas: As vozes do sexo descompromissado gritam PRAZER, DELE QUE VOCÊ PRECISA; as vozes do dinheiro mau adquirido gritam PODER, NECESSITAS DELE; as vozes do egoísmo gritem FAMA, SUCESSO, SOMENTE COM ELES SERÁS FELIZ. Mas, uma voz suave, tranquila que ecoa no mais profundo da nossa alma e diga VIDA ETERNA SEGURA E GARANTIDA, NÃO APENAS AGORA, MAS POR TODA A ETERNIDADE.  Somente Jesus tem vida eterna para dar, somente Ele pode te salvar. Somente Ele nos concede um lugar nas mansões celestiais!  Glórias a Jesus!!! Isto é que é Deus!!!

Concluindo, Aqueles guardar que voltaram sem levar Jesus preso, ecoaram na eternidade, e nós também queremos dizer como eles: ”Jamais alguém falou como este homem”. As suas palavras possuem autoridade divina, trazem libertação e vida eterna. Você já crê em Jesus, já foi liberto por Ele? Já tem certeza da sua salvação? Se sua resposta for negativa, entregue-se a Cristo ainda hoje, agora e receberás Dele a certeza de Vida eterna (Salvação). Você quer?

Autor: Pr. Veronilton Paz da Silva

sábado, 25 de abril de 2020

A IDENTIDADE PRESBITERIANA - CONCEITOS BÁSICOS


"A Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) é uma federação de igrejas locais, que adota como única regra de fé e prática as Escrituras Sagradas do Velho e Novo Testamentos; e como sistema expositivo de doutrina e prática a Confissão de Fé de Westminster e os Catecismos Maior e Breve. Exerce o seu governo por meio de concílios e indivíduos, regularmente instalados. A IPB tem por fim prestar culto a Deus, em espírito e verdade, pregar o Evangelho, batizar os conversos, seus filhos e menores sob sua guarda e ensinar os fiéis a guardar a doutrina e prática das Escrituras na sua pureza e integridade, bem como promover a aplicação dos princípios de fraternidade cristã e o crescimento de seus membros na graça e no conhecimento de Nosso Senhor Jesus Cristo." Constituição da IPB, art. 1° e 2°.
Queremos deixar com você, neste último estudo, uma síntese do que nós, a Igreja Presbiteriana do Brasil, éramos e somos, como procuramos seguir a Jesus e viver na prática, o que temos estudado até aqui.

SOMOS CRISTÃOS HISTÓRICOS
A Igreja Presbiteriana do Brasil faz parte da Igreja de Cristo sobre a face da Terra. Nossa fé está baseada nos ensinos de Jesus Cristo e dos Apóstolos, e proclamamos o senhorio de Jesus sobre tudo e sobre todos.
Fundamentada nos mesmos princípios de fé da Igreja do Novo Testamento, o presbiterianismo nasceu durante o movimento da Reforma Protestante do século XVI, iniciado com Martinho Lutero, na Alemanha, e foi estabelecido na Europa pelo trabalho de João Calvino e João Knox.
Assim como outras igrejas protestantes nascidas no mesmo período, a Igreja Presbiteriana elaborou, em 1647, a sua confissão de fé, chamada Confissão de Fé de Westminster, e os seus catecismos, que expõem com clareza os fundamentos de sua fé.
O presbiterianismo chegou ao Brasil em 1859, pelo trabalho do jovem missionário norte-americano Ashbel Green Simonton e, desde então, temos crescido em número e na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.

SOMOS BÍBLICOS
Como cristãos bíblicos, reconhecemos como básicos os seguintes princípios das Escrituras, entre outros:
§  Há um único Deus, vivo e atuante, que subsiste em três pessoas Pai, Filho e Espírito Santo - que são iguais em sua essência, e digno de todo louvor e adoração;
§  Jesus Cristo, o Filho de Deus, fez-se carne e viveu entre nós, morrendo na cruz por nossos pecados sendo, por isso, salvador de todo aquele que confia nele;
§  Após ser morto e sepultado, Jesus Cristo ressuscitou de entre os mortos e foi elevado aos céus;
§  Jesus Cristo enviou o Espírito Santo para habitar naqueles que lhe pertencem, seu povo escolhido, a sua Igreja.
§  No fim desta era, que não sabemos quando se dará, Cristo retomará glorioso para levar os que são seus, julgar o mundo e estabelecer o seu Reino eterno.
Em obediência ao ensino de Cristo através das Escrituras, celebramos os dois sacramentos instituídos por ele: o Batismo e a Ceia do Senhor. Cremos que estes sacramentos não têm poder em si mesmos, mas que, quando são recebidos pela fé, Deus comunica a sua graça aos que creem. O Batismo é a demonstração visível da aliança feita entre Deus e nós e nossos filhos. Embora haja diversas formas de batismo igualmente válidas, adotamos a aspersão (derramar da água sobre a cabeça) por compreendermos ser a mais próxima da prática bíblica.
Cremos que o que nos purifica de todos os pecados é o sangue de Jesus, e não a água. As cerimônias de purificação na Bíblia eram feitas por aspersão. Leia Êxodo 24.8; Ezequiel 36.25; Hebreus 9.18-20 e 1 Pedro 1.2. A Ceia do Senhor comemora e relembra a morte de Cristo em nosso favor. Cremos que não há nada de mágico no pão e no vinho, que continuam sendo o que são, mas que Deus nos alimenta
espiritualmente quando participamos com fé deste sacramento. A Ceia do Senhor não é exclusivamente dos presbiterianos, mas é aberta a todos os que confessam publicamente sua fé em Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas, ainda que membros de outras igrejas evangélicas.

SOMOS PRESBITERIANOS
O nome "presbiteriano" vem do Novo Testamento, onde os líderes das igrejas eram chamados "presbíteros" (que quer dizer "anciãos"). Estes presbíteros são eleitos pelos membros da Igreja para liderar e supervisionar a congregação. O grupo de presbíteros que dirigem uma igreja é chamado de Conselho, cujo presidente é o pastor da igreja, também eleito pelos membros.
A Bíblia nos ensina a cooperarmos uns com os outros e a andarmos juntos no caminho do Senhor. Por esta razão as igrejas presbiterianas que estejam localizadas relativamente próximas umas das outras não caminham isoladas, mas formam um Presbitério, e os diversos presbitérios de uma região formam um Sínodo. Os trabalhos presbiterianos são dirigidos a nível nacional pelo Supremo Concílio ou Assembleia Geral.
Como presbiterianos, compreendemos que esta forma de organização é a que melhor nos ajuda a cumprir nossa missão no mundo, pois permite a participação de todos os crentes, se adapta às exigências da vida atual e, acima de tudo, está plenamente de acordo com os princípios do Novo Testamento, como você pode ver em Atos 14.23; 15.6; 20.17,28; 1 Timóteo 4.14.

SOMOS PARTICIPATIVOS
Cremos que Deus tem uma grande missão para a sua Igreja: ir ao mundo, fazer discípulos para Jesus e ensiná-los a seguir ao Senhor e a fazer novos discípulos, como está em Mateus 28: 18-20. Por esta razão damos especial valor ao testemunho de vida de cada crente presbiteriano, através de suas atitudes e de suas palavras. O Senhor deseja a participação de todos nesta obra, e não apenas dos líderes. Estimulamos, portanto, o testemunho, a evangelização e o discipulado pessoal, a obra missionária, e o serviço cristão aos necessitados, este último coordenado pelos diáconos, conforme Atos 6:1-7.
Cremos também que não estão os sós nessa tarefa e assim cooperamos e vivemos em comunhão com as demais igrejas evangélicas na divulgação do Evangelho de Jesus, pois o Corpo de Cristo não está dividido, mas é um só, com muitos membros.

SOMOS PRÁTICOS
Por crermos que a Bíblia é a Palavra de Deus, cremos que ela pode e deve ser aplicada na vida diária. Por este motivo, os nossos cultos de adoração a Deus, nossa Escola Dominical e outras atividades buscam, através do estudo bíblico, aplicar a Bíblia às situações de vida, no trabalho, na família, nos estudos, no lazer, etc. Através da aplicação da mensagem da Bíblia, outros serão desafiados a obedecer à Palavra de Deus.

SOMOS INCLUSIVOS
Todos nós somos carentes do amor e do perdão de Deus. Por este motivo não privilegiamos esta ou aquela pessoa, e nem nos fechamos a ninguém. Foi o Senhor Jesus quem disseque o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora (João 6.37).
Com isto nós aprendemos que sempre há um lugar para nós ao lado de Cristo. Nossas igrejas estão abertas, pregando a Palavra de Deus, estudando-a para conhecermos o que Deus quer para nós, adorando ao Senhor de nossas vidas, e vivendo e compartilhando o amor de Jesus. Há uma igreja presbiteriana próxima a você. Visite-a. Você será sempre bem-vindo, em nome de Jesus!


Fonte: Curso de Discipulado da Igreja Presbiteriana do Brasil

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Reflexão Bíblica: Você sabe o que é a verdade?



TEXTO: JOÃO 18.33-38
33 Tornou Pilatos a entrar no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe: És tu o rei dos judeus? 34 Respondeu Jesus: Vem de ti mesmo esta pergunta ou to disseram outros a meu respeito? 35 Replicou Pilatos: Porventura, sou judeu? A tua própria gente e os principais sacerdotes é que te entregaram a mim. Que fizeste? 36 Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus ministros se empenhariam por mim, para que não fosse eu entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. 37 Então, lhe disse Pilatos: Logo, tu és rei? Respondeu Jesus: Tu dizes que sou rei. Eu para isso nasci e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz. 38 Perguntou-lhe Pilatos: Que é a verdade? Tendo dito isto, voltou aos judeus e lhes disse: Eu não acho nele crime algum”.

Inicialmente gostaríamos de dizer que o site Significados.com.br traz um conceito sobre verdade dizendo que: Verdade significa aquilo que está intimamente ligado a tudo que é sincero, que é verdadeiro, é a ausência da mentira. Verdade é também a afirmação do que é correto, do que é seguramente o certo e está dentro da realidade apresentada. A verdade é muitas vezes desacreditada e o ceticismo é a descrença ou incredulidade da verdade. Aquele indivíduo que tem predisposição constante para duvidar da verdade é chamado de cético (O que é a verdade. Extraído de: https://www.significados.com.br/verdade/) Esta passagem trata da prisão de Jesus e seu julgamento. Pilatos, cremos que por ironia, pergunta se ele é o rei dos judeus (v.33), Jesus sabia que aquela pergunta não vinha dele, mas os judeus haviam o acusado falsamente de se declarar rei (v.34). Cristo afirma que seu reino não seria daqui, por isso não seria defendido por humanos (v.36), Pilatos novamente pergunta, certamente com ironia, se ele era um rei, Jesus diz que era Pilatos que estava afirmando (v.37). Jesus então fala que veio dar testemunho da verdade, Pilatos faz uma pergunta que nos deixa pensativos: “Que é a verdade?”, esta pergunta ecoa nos nossos ouvidos até o dia de hoje, pois as pessoas estão confusas, sem rumo, sem direção, sem saber para onde estão indo, estão querendo dizer que não existe verdade absoluta, mas para o cristão existe uma verdade absoluta extraída da Escritura Sagrada manifesta na pessoa de Jesus, mas quer saber o que é a verdade? Preste atenção que iremos extrair algumas lições sobre a verdade

Primeira, a verdade é o que diz a Escritura. Amados a Palavra de Deus foi escrita para nos instruir, basta que você dê uma olhada cuidadosa para as Escrituras, o evangelista Lucas afirma que depois de pesquisar as fontes oculares sobre a passagem de Jesus na terra, ele fez isso para instruir um homem chamado Teófilo, possivelmente um novo decidido pela fé, para que tivesse certeza das verdades em que o instruíram (Lc 1.1-4). As Sagradas Escrituras além de instruir as pessoas também apresenta o conteúdo principal de todas as suas páginas que é a pessoa de Jesus Cristo, ou seja, para conhecer Cristo precisamos conferir à Bíblia e não sentimentos ou emoções (Jo 5.39). Também Jesus deixa bem claro que as pessoas erram porque não conhecem à Palavra de Deus, falta de conhecimento da Bíblia leva a vários equívocos (Mt 22.29). A verdade das Escrituras não foi escrita para ser apenas conhecida, mas ser colocada em prática, em uma vida santa, pois é a Bíblia que nos ajuda a vivermos uma vida santa, diferente do que algumas igrejas fazem criando usos e costumes, Jesus disse que a forma de sermos santos é observando as Escrituras (Jo 17.17). Você quer conhecer a verdade? Então, você precisa conhecer as Escrituras! A verdade não está nas tradições, nem em novas revelações, muito menos nos nossos sentimentos; SOMENTE AS ESCRITURAS!!!

Segunda, a verdade é a pessoa de Jesus Cristo. Jesus afirma que é a verdade do Pai, conforme está registrado nas Escrituras, pois está escrito que Ele é o Caminho, e a Verdade, e a Vida, ninguém vem ao Pai senão por mim (Jo 14.6), assim sendo somente Jesus é a verdade, por isso que as Escrituras testificam sobre Jesus (Jo 5.39). Mas, também está escrito que o Senhor Jesus é a Verdade que liberta, pois Jesus disse que quando conhecemos a verdade ela nos liberta (Jo 8.32), e esta verdade que nos liberta verdadeiramente é a pessoa de Jesus (Jo 8.36), Ele deseja que todos os homens conheçam o caminho da verdade para salvação (I Tm 2.4), ou seja, precisamos conhecer esta verdade que é Jesus para chegarmos a salvação das nossas almas, pois muitas pessoas estão conhecendo uma religião e continuam vivendo longe de Cristo, levando uma vida distante da sua Palavra e da vida que Ele oferece, assim sendo, não podemos viver longe Dele, pois longe da sua presença estaremos eternamente perdidos, porém quando conhecemos a Cristo, a verdade absoluta, recebemos Dele a vida eterna e podemos descansar na sua graça. Você já conheceu a Jesus? Já tem certeza de vida eterna? Se não, precisas entregar tua vida e o teu coração a Cristo Jesus, e o recebê-lo como seu Único e Suficiente Senhor e Salvador.

Terceira, a verdade é o que nós devemos seguir. A Palavra de Deus fala que não devemos lutar contra a verdade, mas a favor da verdade (II Co 13.8), quando nós começamos a lutar contra a verdade nossa vida ficará escrava nos labirintos da falsa espiritualidade, pois viveremos com a nossa mente especulando desculpas para vivermos de uma maneira contrária à Palavra de Deus, mas quando lutamos a favor da verdade nossa vida passa a ser transformada por Deus. Para que isto aconteça é necessário que nós obedeçamos à verdade, Paulo chamou a Igreja da Galácia e lhes perguntou o que aconteceu que eles iam tão bem na carreira cristã e estavam como que impedidos de obedecer a verdade (Gl 5.7). A obediência é uma necessidade vital do cristão para que possa viver uma vida de intimidade com Deus. A verdade que devemos seguir deve ser vivida em amor por meio de Jesus Cristo (Ef 4.15), pois a verdade deve estar sempre ligada ao amor, já foi dito que amor sem verdade é frouxidão e verdade sem amor é legalismo, assim vivamos a verdade em amor. Siga a verdade, viva de maneira autentica, não conheça apenas a ortodoxia, seja ortopraxo na sua vida. Viva esta verdade.

Para concluir queremos relembrar que a mensagem tratou baseada na pergunta feita a Jesus por Pilatos: “O que é a verdade?”, vimos que a verdade é a Escrituras, chegamos a conhecer esta verdade por meio de Jesus, mas precisamos seguir a Jesus. Você tem feito isto? Voce já conhece a verdade das Escrituras? Já conhece a verdade sobre Jesus? Já segue a verdade? Saiba que para morar no céu você precisa seguir esta verdade, você precisa entregar a tua vida a Cristo, recebe-lo como teu Único e Suficiente Senhor e Salvador. Voce deseja fazer isto agora?

AutorVeronilton Paz da Silva: Pastor Presbiteriano; Missionário Plantador de Igreja na Cidade de Zé Doca – MA; Bacharel em Teologia; Licenciado em Letras – Língua Portuguesa, Curso de Treinamento Missionário; Pós Graduado em Bíblia com Especialização em Estudos Teológicos; Mestrado em Teologia, Formação de Evangelista da Igreja Presbiteriana do Brasil; Curso de Formação de Obreiros da Igreja Presbiteriana do Brasil.


ESBOÇO DE SERMÃO BASEADO EM MARCOS 1.7-8

TEXTO: MARCOS 1.7-8
7 E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem não sou digno de, inclinando-me, desatar a correia das alparcas. 8 Eu vos batizei em água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo”

INTRODUÇÃO:
Um testemunho é algo que é relatado sobre outra pessoa ou evento. O testemunho pode ser bom ou mal, pois depende de quem fala ou de quem se está falando. O senador Cristóvão Buarque dizia em um discurso que “o testemunho da população brasileira é que ela está abandonada com uma saúde e educação das piores do mundo”. Então, testemunhar é falar sobre algo ou alguém. Temos testemunhado sobre Jesus? Este evangelho foi escrito por João Marcos ou como conhecemos “Marcos”, ele tinha um propósito de testemunhar de Cristo e contar como outros testificaram sobre Ele. Neste trecho ele está falando do testemunho de um homem chamado João Batista, no qual este testifica que Jesus é de fato o messias prometido por Deus. O testemunho dado sobre alguém relata a relação que se tem com esta pessoa, vamos retirar algumas lições sobre o testemunho de João Batista sobre a pessoa de Jesus, a partir do tema exposto a seguir.

TEMA: O TESTEMUNHO DE JOÃO BATISTA SOBRE JESUS

1.       ELE TESTEMUNHOU QUE CRISTO ESTAVA PROXIMO DE VIR. V.7a
“E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem não sou digno de, inclinando-me, desatar a correia das alparcatas”.

Aquele que João Batista anunciava havia sido esperado em todo o VT, desde o Genesis quando Ele é chamado da semente da mulher que esmagaria a cabeça da serpente, até Malaquias onde Ele é chamado de Sol da justiça. Agora proclama a sua aparição breve, preparando o povo para que o acolhessem, abandonando os seus pecados e se rendendo a Ele. Aquele que João anunciava era o Cordeiro de Deus que tirava o pecado do mundo (Jo 1.29), era o Filho de Deus (Jo 1.34), enviado ao mundo para salvar os pecadores (I Tm 1.15). As Escrituras tratando sobre aquele homem que Joao Batista anunciava, diz que Ele é o Cristo, sobre isso aprenderemos que:

a)       Ele pregava a mensagem que de fato estava próximo do Messias se manifestar. Mt 3.2
“Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus”.

Quando João Batista anunciou aquele que havia de vir, disse que a sua vinda era iminente, por isso disse que “está próximo o reino de Deus”, o preparo do povo com o batismo de arrependimento era para que Ele se manifestasse ali, sobre isso ele declarou: “Eu mesmo não o conhecia, mas, a fim de que ele fosse manifestado a Israel, vim, por isso, batizando com água” (Jo 1.31), Ele estava preste a se manifestar na sua primeira vinda e agora ele está prestes a se manifestar na sua segunda vinda, por isso que nós dizemos para você se arrepender, pois a sua volta está próxima, Ele virá para executar o seu julgamento contra os homens ímpios, então será tarde demais.

Joao Batista prega que o arrependimento é urgente porque o Reino de Deus exigia urgência. Deus nunca quer que você protele a sua decisão de acertar a sua vida com Ele, pois você pode ser pego de surpresa. O Reino de Deus estava próximo de chegar, aquelas pessoas não poderiam adiar esta decisão. Muitas pessoas ouvem a mensagem e a entendem, mas adiam sempre para uma próxima vez, como Herodes que ouvia de bom grado a João Batista, mas não tomou uma decisão, o resultado foi morrer sem Cristo. A vida passa e o tempo vai levando os anos da juventude e quando se percebe chega-se na meia-idade, terceira idade e, por fim, eternidade. Apresse em tomar a sua decisão hoje, aproveite a oportunidade que “Aquele mesmo Cristo” que João Batista anunciava está te dando. O Reino de Deus está próximo, Jesus está as portas! Arrependa-se e volte-se para Deus!!

b)       Ele pregava a mensagem para que as pessoas conhecessem o Messias que havia de se manifestar. Jo 1.26
“Respondeu-lhes João: Eu batizo com água; mas, no meio de vós, está quem vós não conheceis”

O profeta estava denunciando aqueles homens que não conheciam a Deus, Ele falou que aquele que ele anunciava estava no meio deles e eles não o conheceram. Os homens muitas vezes tentam fazer tantas coisas mirabolantes para tentar chamar a atenção de Deus, quando Jesus passou na cidade de Zaqueu, ele tentou fazer algo espantoso e subiu numa arvore para ver Jesus, quando Jesus estava decidido ir à sua casa, Jesus o ordena que desça depressa, ou seja, Jesus diz para ele que não precisava aquela atitude tão estranha, Ele estava ali para ir à sua casa. O profeta os orienta que pensavam que ele o cristo, olhavam para o mensageiro, mas esqueceram de assimilar a mensagem. Ele declara para eles: “Eu não sou o Cristo”, mas Ele está no meio de vós e não o conhecem. João Batista tinha um proposito firme de levar pessoas a que conhecessem Jesus. Você pode até não conhecer o pregador, mas não saia sem conhecer o Cristo que ele está anunciando!!!

Muitas pessoas entram em uma igreja para ouvir uma mensagem que lhe agrade, para escutar um pastor da sua preferência, ouvir uma música que lhe chegue agradável aos ouvidos, mas saem sem conhecer a Jesus, pois seu objetivo era ouvir outras coisas que lhe agradem e não conhecer ao Senhor. Conheça a Cristo, pois Dele depende a sua salvação. A maior honra que alguém pode ter não é conhecer o rei, governador, presidente, jogador de futebol, mas conhecer aquele Cristo que João Batista anunciava. Conhecer a Jesus é tudo, pois é o conhecimento Dele que nos dá vida eterna, assim sendo, se você não o conhece precisa conhecê-lo ainda hoje, pois o amanhã pode não chegar.

c)       Ele pregava a necessidade real de mudança para as pessoas que desejariam seguir o Cristo que havia de se manifestar. Lc 3.8-9
8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. 9 E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo”.

João Batista ao anuncia “Aquele que estava para se manifestar” disse também que havia uma necessidade de mudança de vida por parte dos que desejavam ser seus discípulos, eles precisavam provar isso através de uma vida frutífera, isto se verifica nas seguintes palavras: 8 Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento [...]” (v.8a), pois alguns diziam que pelo simples fato de ser descendentes naturais de Abraão já estavam integrados ao Reino de Deus automaticamente e João Batista faz questão de aplicar alguns golpes com o machado da verdade dizendo eles estavam errados com aquela concepção, isso pode ser averiguado no trecho: “[...] e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão” (v.8b), ou seja, não basta ser filho de crente, pois filho de gato pode ser gatinho, de peixe pode ser peixinho, mas filho de crente não é crentinho, precisa se converter a Cristo. João Batista ainda neste anuncio sobre “Aquele Cristo que iria se manifestar ainda traz a ideia do julgamento para todos aqueles que vivem uma vida de pecado, pois viver em pecado sem produzir frutos dignos de arrependimento é ser uma arvore que não produz bons frutos e o resultado disso é ser cortado e lançado no fogo eterno (inferno), sobre isso verifica-se as seguintes palavras do profeta: 9 E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo” (v.9), portanto, é impossível que um cristão seja autentico se ele não teve uma mudança real de libertação do pecado. Abandone o pecado, fuja da carne, rejeite qualquer mensagem que fale de uma graça sem transformação porque graça sem mudança de vida é uma desgraça!!!

2.       ELE TESTEMUNHOU QUE CRISTO É SUPERIOR A QUEM O ANUNCIAVA. V.7b
“E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem não sou digno de, inclinando-me, desatar a correia das alparcatas”.

João considerou Jesus maior do que aquele que o anuncia, interessante que muitos pregadores da atualidade querem ser mais importantes do que o Cristo da mensagem. Alguns quando são confrontados pela pregação por causa dos seus erros que estão cometendo dizem: Eu estou faz 30 anos pregando na televisão, outros dizem que decretam, determinam a benção sobre sua vida. João Batista disse o contrário, eu sou pequeno e Ele é grande, eu dependo Dele.

a)       João Batista disse que era inferior ao que ele anunciava porque o poder Dele era maior que o seu. V.7a
“E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu [...]”

O profeta estava falando que o Cristo anunciado é mais poderoso do que os pregadores que o anunciam, Ele vai nos dar algumas razões para pensar desta forma no evangelho de João capitulo 1 e versículos 15 a 18, as quais exauriremos da seguinte forma: Primeira, Ele é eterno, já existia antes do pregador, fato verificado a seguir: João testemunha a respeito dele e exclama: Este é o de quem eu disse: o que vem depois de mim tem, contudo, a primazia, porquanto já existia antes de mim” (v.15); Segunda, para o pregador trazer a mensagem (verdade) primeiro recebe da sua plenitude (poder) e graça (favor) para depois transmitir a mensagem, examina-se isso a seguir: “Porque todos nós temos recebido da sua plenitude e graça sobre graça. Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo” (vv.16-17); Terceira, Ele é o Deus Filho que revela o Deus Pai para que possamos conhece-lo, como se relata neste instante: “Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou” (v.18). Assim sendo, Jesus Cristo é mais poderoso do que qualquer pregador que o anuncie, somos apenas mensageiros, Ele é o dono da mensagem, que age pelo seu Espírito e converte pecadores.

b)       João Batista disse que era inferior ao que ele anunciava e se considerou indigno de desatar as correias das sandálias. V.7b
“E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, de quem não sou digno de, inclinando-me, desatar a correia das alparcatas”.

João Batista estava se referindo a um escravo que lavava os pés das visitas e desatava as correias das sandálias para que as pessoas pudessem descansar os pés. João disse que não se sentia digno nem de ser este escravo que podia desatar as correias das suas sandálias. João declara humildade nas suas palavras, não apenas neste momento ele demonstra esta humildade, também quando Cristo foi até João e pediu para ser batizado, declara isto ao dizer: “Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?” (Mt 3.14), o profeta está nos passando a mensagem que é um privilégio falar sobre Jesus, pois não somos dignos de nada Dele, nada merecemos receber do Senhor, mas Ele nos concede o maravilhoso privilégio de anunciar o seu precioso nome. Aquele cujo nome é adorado pelos anjos (Hb 1.6), cuja gloria cobre todo o universo (Is 6.1-2), nos concede tão grande graça de pregar o seu nome. Que privilégio! Que glória! Que graça, seres humanos falhos como nós podermos falar sobre Jesus, o Divino Rei do Universo, nosso amado salvador!!!

c)       João Batista disse que era inferior ao que ele anunciava e se contentou com isso. Jo 3.29-30
29 O que tem a noiva é o noivo; o amigo do noivo que está presente e o ouve muito se regozija por causa da voz do noivo. Pois esta alegria já se cumpriu em mim. 30 Convém que ele cresça e que eu diminua”.

João Batista estava falando da sua alegria de conhecer a Cristo, demonstra sua alegria por ver o nascimento da igreja, a noiva de Cristo, podemos verificar isso no trecho: “29 O que tem a noiva é o noivo [...] (v.29a), o povo da Nova aliança estava surgindo ali quando João apontava para Ele e pessoas o seguiram, estava alegre e incentivando seus seguidores a compartilharem a fé em Jesus se unindo a Ele através da noiva, a igreja, Jesus é o Noivo, o dono da igreja e João apontava para a importância da igreja como noiva do cordeiro. João ainda afirmou a sua alegria de como amigo do noivo, que preparou o caminho para que a noiva (igreja) se encontrasse com o noivo (Jesus), a sua alegria maior foi quando ouviu a voz do noivo, pois aquela voz foi desejada ser ouvida por reis, profetas e justos e João Batista teve o privilégio de ouvir Ele lhe falar, verifica-se isso na fala do profeta ao afirma que: “[...] o amigo do noivo que está presente e o ouve muito se regozija por causa da voz do noivo. Pois esta alegria já se cumpriu em mim” (v.29b). Depois disso, o profeta trata de deixar bem claro que o seu papel se cumpriu e que a sua pregação sempre buscou exaltar a Cristo e não a si mesmo, pode-se verificar isso verso 30 que retrata: “30 Convém que ele cresça e que eu diminua” (v.30), João estava dizendo, pensam vocês que me dizendo que Jesus está batizando mais gente do que eu iria me trazer inveja? Não, foi para isso que eu preguei sobre Ele para que o nome Dele fosse lembrado e não o meu, para que Ele fosse exaltado e não eu! Quando você prega visa exaltar a Cristo ou a você mesmo? Pense, reflita e exalte a Cristo!

3.       ELE TESTEMUNHOU QUE CRISTO DERRAMA O ESPÍRITO SANTO SOBRE SUA IGREJA. V.8
“Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo”.

João Batista vai testemunhar aqui que Jesus é quem batiza com o Espírito Santo, alíás, Deus já havia lhe revelado que assim seria, podemos verificar isso no evangelho de João quando o profeta afirma: “Eu não o conhecia; aquele, porém, que me enviou a batizar com água me disse: “Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo” (Jo 1.33), Jesus é quem batiza com o Espírito Santo, o batismo com o Espírito Santo incorpora a pessoa à igreja de Cristo, pois as Escrituras assim afirmam: “Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito” (I Co 12.13), assim sendo o Batismo com o Espírito Santo não é uma segunda benção posterior à conversão, mas acontece simultânea à ela. Porém, é deve do crente ser cheio do Espírito Santo (Ef 5.18), buscar ser pleno do Senhor todos os dias em oração, consagração e meditação nas Sagradas Escrituras.

a)       O profeta pregou que o batismo com água feito por Ele seria um símbolo do batismo com o Espírito Santo realizado por Jesus. V.8, At 1.5

João Batista falou que da mesma forma que Ele batizava com agua, Jesus derramaria do seu Espírito sobre o seu povo, como se verifica aqui no versículo 8: “Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo”, isto seria uma alusão ao dia de pentecostes, pois Jesus disse que esta profecia se cumpriria naquele dia, como Lucas narra o Senhor quando estava se despedindo relembrando as palavras de João: Porque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias” (At 1.5), O batismo com agua seria um símbolo do derramamento do Espírito Santo, pois o batismo com o Espírito Santo foi derramado sobre seu povo, a profecia de Joel dizia que Deus derramaria do seu Espírito (Jl 2.32). Como a água lava o seu corpo quando você toma um banho, o Espírito Santo traz purificação para o povo de Deus. A Água nos traz refrigério no calor, o Espírito Santo traz uma doce calma para a alma do crente. Semelhantemente a água que, quando rega uma plantação traz vida, o Espírito Santo aviva a nossa vida! Aleluia!!!!

b)       O profeta falou que o batismo com o Espírito Santo seria Deus salvando o seu povo. Mt 3.11-12
11 Eu vos batizo com água, para arrependimento; mas aquele que vem depois de mim é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo. 12 A sua pá, ele a tem na mão e limpará completamente a sua eira; recolherá o seu trigo no celeiro, mas queimará a palha em fogo inextinguível”

João Batista vai fazer uma revelação sobre dois tipos de batismos que Jesus traz sobre o ser humano:

I. Batismo com o Espírito Santo (v.11a): É a incorporação do povo de Deus na Igreja salva, algumas lições: a. É uma ato da graça de Deus, pois é o próprio Deus que age limpando e incorporando pessoas ao seu povo, pode-se ver isso no inicio do versículo 12 quando Ele afirma: 12 A sua pá, ele a tem na mão [...]” (v.12a), Deus é quem convence os pecadores pelo Espírito Santo (Jo 16.8), leva-os a, pelo Espírito confessar Jesus como Senhor (I Co 12.3) e os acrescenta á igreja (At 2.47); b. Purificação para o povo de Deus, vemos isto na continuação da  passagem : 12 A sua pá, ele a tem na mão e limpará completamente a sua eira [...]” (v.12b, cf. 11b), ou seja, quando você crê em Jesus recebe o Espírito Santo e a sua purificação; c. salvação eterna aos que pertencem a Cristo, examinamos esta verdade no trecho: “[...] recolherá o seu trigo no celeiro (v.12c cf 11b), portanto, aqueles que creram em Jesus, tornaram-se habitação do Espírito Santo, passam gozar da vida eterna e possuem um lugar eterno no celeiro de Deus (céu).

II. Batismo com Fogo (v.11b): O derramar da ira de Deus sobre os ímpios, o juízo do Senhor sobre aqueles que rejeitam seu Filho Jesus, algumas características deste juízo de Deus: a. É em um lugar de fogo que não se apaga, pode-se observar esta verdade aqui mesmo quando diz: “[...] mas queimará a palha em fogo inextinguível” (v.12b, cf v.11b); b) É em um lugar de tormento eterno: 10 O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos. 15 E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo” (Ap 20.10,15), quem vai para o céu terá felicidade eterna, mas quem vai para o inferno, lago de fogo terá tormento eterno; c. A única maneira do ser humano se livrar desta condenação futura, deste derramar da ira de Deus é recebendo a Jesus como o seu Senhor e salvador, vejamos o testemunho das Escrituras sobre esta verdade: “E para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem Ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura” (I Ts 1.10), você tem uma escapatória para se livrar desta terrível ira que Deus derramará sobre os ímpios, sobre os idolatras, impuros, depravados, perversos, e sobre todos os que rejeitam a Jesus, basta que você se entregue a Cristo verdadeiramente e estarás livre de qualquer condenação, pois o Senhor nos afirma em sua palavra que nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus (Rm 8.1)

III. Batismo com o Espírito Santo e com fogo são distintos (v.11-12): Um indica salvação e o outros condenação, se você vive pedindo batismo com fogo, está pedindo para ir para o inferno, pois batismo com fogo é condenação e não revestimento de poder. Existem outras passagens das Escrituras que falam do Espírito Santo como fogo, mas batismo com fogo como se verifica nesta passagem e no seu contexto é juízo e condenação de Deus. Batismo com o Espírito Santo se dá na conversão, é instantâneo na vida de quem tem a Cristo, se você é convertido (a) já é batizado (a) com o Espírito Santo, pois se alguém não tem o Espírito de Cristo esse tal não é Dele (Rm 8.9).
  
CONCLUSÃO
Vimos nesta mensagem algumas lições extraídas do testemunho de João Batista sobre Jesus, as quais foram assim enunciadas:

Primeira, Ele anunciou que Cristo estava próximo de vir, assim Ele pregou arrependimento e mudança de vida para as pessoas que quisessem recebe-lo. Aplicação: Estamos ainda hoje anunciando que os homens precisam se arrepender e experimentar uma transformação espiritual, pois Cristo está próximo de vir e todos precisamos estar preparados para sermos recebidos por Ele. Você está preparado? Se sua resposta é negativa, a maneira de se preparar para este dia é tendo um encontro real com Cristo, recebendo Jesus como o seu Único e Suficiente Senhor e Salvador.

Segunda, Ele anunciou que Cristo é superior a todos os que pregam sobre Ele. Aplicação: Se você prega sobre Jesus, o nome de jesus que deve ser exaltado e não o seu. Jesus é superior a todos nós. Nunca queira tomar a glória de Cristo para você, se fizer isso cometerá pecado de idolatria, colocando seu nome acima do de Cristo. Soli Deo Glória!

Terceira, Ele testemunhou que Jesus é quem derrama do Espírito Santo sobre sua igreja. Aplicação: Observamos que o batismo com o Espírito não é uma segunda benção posterior à conversão, mas é simultâneo à conversão, qualquer pessoa convertida é batizada com o Espírito Santo; ainda vimos que batismo com fogo não se refere à purificação ou revestimento de poder, mas juízo de Deus contra os que rejeitam Jesus, isto se dará em lugar de fogo eterno. A maneira de se livrar deste lugar de tormento é recebendo a Jesus como seu Único e Suficiente Senhor e Salvador, você já fez isso? Quer fazer agora

AUTOR: Pr. Veronilton Paz da Silva