terça-feira, 16 de junho de 2009

Você é puritano?

Aprendendo com os Puritanos.
Neste texto tentaremos expor de modo muito breve e bastante resumido sobre a perspectiva puritana a respeito da pregação. Também em breve falaremos do dia do Senhor e da adoração no modo de ver puritano. E a parti disso buscaremos aprender mais com os puritanos.
Chamo de ´´Puritanos`` o movimento reformista da igreja da Inglaterra que aconteceu entre os séculos XVI e XVII , considerado como um movimento pós-reforma protestante.O nome ´´puritano`` surgiu quando eles foram apelidados pelo mundo em um sentido pejorativo e ofensivo. Um pai de um famoso puritano era chamado assim pelo fato de no domingo a tarde, ao invés de sair para jogar e dançar na praça preferia ficar com a família lendo a Bíblia e orando com a família.
Mais o que os puritanos têm de especial para poder nos ensinar algo? J.I. Packer compara os Puritanos a ´´gigantescas sequóias`` e diante deles nós somos apenas pequenas árvores. Por quê? Porque possuía uma espiritualidade e uma vida de santidade, uma teologia prática, uma fé experimental que nós nunca conseguimos igualar. Em minha opinião a grande diferença entre nós( quando refiro a ´´nós``, me refiro aos evangélicos de um modo geral atualmente) e os Puritanos é que eles possuíam uma enorme erudição aliada a uma imensa piedade.
-Pregação:
Além de muitos escritores e livros de imenso valor como ´´O pastor aprovado`` , ´´O peregrino``, ´´A morte da morte na morte de Cristo``, ´´Um guia seguro para o céu``. A fina flor da reforma produziu grandes pregadores tais como Richard Baxter, John Bunyan, John Rogers, e mais tarde como puritanos nascidos fora de época: Jonathan Edwards, C. H. Spurgeon e no século passado , o ex-médico real, David Martin Lloyd-Jones.
Mais o que fazia tais homens diferentes de nós na pregação? Para começo é bom saber que o movimento puritano desenvolveu de um forma profunda a pregação expositiva, alguns deles passavam meses expondo um único capítulo, porque eles tentavam retirar todas as doutrinas , implicações que aquele verso continha. Conta-se que uma vez um pregador puritano passou duas horas pregando, e quando chegou ao final do sermão pediu desculpas a congregação, mas a mesma pediu para que ele não se desculpasse mas que continuasse pregando. Muito diferente da maioria dos púlpitos modernos, a algo na pregação dos puritanos que os diferenciam, os pregadores puritanos tinham a bíblia em sua mente e coração. Spurgeon disse que John Bunyan jorrava sangue bíblico. E isto é um dos motivos que tornava a pregação deles tão poderosa, eles não perdiam tempo com mensagens de auto-ajuda tão comum nos dias de hoje.
Outro fato que nós podemos aprender com eles é que a ênfase deles na pregação estava na fidelidade da entrega da mensagem e não na visão atual e errada, que muito foi influenciada pela prática de C. Finney ,de sucesso que muitos pregadores têm. Entendiam que o Espírito Santo é Soberano e que a eficácia última não está sob o alcance do ministro. Daí serem contra a invenção de fórmulas que quisessem arrancar decisões do público. Achavam melhor o pregador ir orar para Deus agisse nos corações das pessoas.
Um fato que se deve notar era que antes que um pregador puritano fosse ao púlpito ele deveria pregar o sermão para ele mesmo, deveria ler as escrituras para sua vida. Isso hoje é algo bastante negligenciado, e é a causa de muitos pecados cometidos pelos ministros, eles lêem as escrituras para a igreja, mas não a lêem para suas vidas.
Por fim os puritanos levavam muito a serio a pregação. Expor a palavra do Deus Santo, Eterno e cheio de Poder e Glória os enchiam de temor e tremor, ao passo que com diligência buscavam ser fieis ao texto, de modo que por meio de suas bocas a palavra do Deus imutável pode-se ser exposta. Eles procuravam pelo espiritual na sua pregação, tinham o compromisso com Deus acima de todas as coisas. Não entretinham bodes mas alimentavam ovelhas. A seriedade era algo notável nos puritanos, e até alvo de critica por parte de alguns. Um dos pregadores mais sérios dos puritanos era Jonathan Edwards, conhecido por ter uma noção forte do inferno e um amor aos perdidos, certa fez foi indagado porque era tão serio na sua pregação, e ele argumentou que se você visse uma casa queimando em chamas e seu filho dentro, no único cômodo da casa que ainda não estava queimado. De que forma você falaria com ele, não seria da forma mais séria possível, alertando ele do perigo? Outro fato que levavam os puritanos a encararem com seriedade a pregação era o caráter passageiro da vida, e ainda mais naquela época de tanta dificuldade, doenças, guerras etc. Um dos grandes puritanos disse que deveria se pregar: ´´Sem a certeza de pregar novamente, Como um homem moribundo a homens moribundos`` 1.
Quão distantes estamos? Bom, depois de uma breve exposição de alguns pontos puritanos sobre pregação, vemos que temos muito a aprender com os puritanos. Ainda teria muito que se falar sobre pregação puritana, mas espero que tenhamos aprendido um pouco mais. A época da Igreja do Novo Testamento tem lições para todas as Igrejas, e também entendemos que os puritanos tem muitas lições para nós neste início de século. Justamente porque buscavam moldar a sua época as Escrituras ao invés de modificar as Escrituras de acordo com a época.
Solus Christus
1: J.I. Packer, ´´Entre os gigantes de Deus`` Editora Fiel.
Fontes: Piper, John. ´´Supremacia de Deus na pregação`` Shedd publicações.
J.I. Packer, ´´Entre os gigantes de Deus`` Editora Fiel.
Postado por Laurindo Cavalcanti às 17:30 2 comentários
Marcadores: , , ,
if (window['tickAboveFold']) {window['tickAboveFold'](document.getElementById("latency-2972954383531662986")); }
Segunda-feira, 31 de Março de 2008

Um comentário:

  1. Justamente porque buscavam moldar a sua época as Escrituras ao invés de modificar as Escrituras de acordo com a época.Hoje sao poucas as igejas de Deus que serao salvas cfe apocalipse, justamente por causa desta frase.

    ResponderExcluir