sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Devocional

Os frutos e as folhas da nossa caminhada




OS FRUTOS E AS FOLHAS DA NOSSA CAMINHADA

“E, vendo de longe uma figueira com folhas, foi ver se nela, porventura, acharia alguma coisa. Aproximando-se dela, nada achou, senão folhas; porque não era tempo de figos. Então, lhe disse Jesus: Nunca jamais coma alguém fruto de ti! E seus discípulos ouviram isto.” (Marcos 11:13-14)
Pode parecer bobo e redundante dizer o que você já sabe. Mas é bom repetir para evitar esquecimentos: a obra de Jesus está cheia de lições que mexem com a nossa vida! O Mestre do amor não era apenas o filho de Maria e do carpinteiro de Nazaré, mas era também o verdadeiro "carpintei¬ro da vida" que sabia aonde queria chegar com seus ensinamentos. A histó¬ria da figueira sem frutos não é exceção. Ainda hoje, ela ajuda-nos em nossa caminhada. Jesus não só demonstrou ter poder sobre a natureza, fazendo secar uma figueira com sua palavra poderosa, mas lembrou que pelos frutos é que conhecemos uma árvore e que uma árvore frutífera que não produz frutos não tem valor.
A comparação com a vida humana parece inevi¬tável, e creio que Jesus queria que os seus ouvintes a fizessem. Afinal, conosco acontece algo bem pare¬cido. Fomos feitos pelo Criador para frutificar, para repassar fé, esperança, amor e todas as virtudes que promovem a vida, mas, por vezes, não produzimos fruto nenhum. Muito pelo contrário, acabamos con¬taminando tudo ao nosso redor com uma vida aze¬dada e avinagrada por preocupações mesquinhas. O presente da graça e da salvação em Cristo é nosso, mas nós sufocamos o aparecimento dos frutos deste grande presente divino.
Queira o bom Deus jamais permitir que sufo¬quemos os bons frutos na nossa vida; que não apre¬sentemos apenas "folhas". Que o nosso querido Senhor e Salvador Jesus Cristo nos dê forças para apresentarmos frutos que alimentam vidas com amor e alegria, com esperança e fé.

Oração:
Bom Jesus, meu Senhor e Salva¬dor! Ajuda-me a não sufocar os frutos da fé que tu mesmo plan¬taste em mim. Perdoa-me pelas vezes em que não tenho passado para o meu próxi¬mo o que tu me deste. Permanece comigo hoje e sempre. Amém.

Castelo Forte (Meditações Diárias)
 Fonte:

Nenhum comentário:

Postar um comentário